segunda-feira, 23 de abril de 2012

A história da Gaita de Boca




Harmônica, gaita de beiços, gaita de sopro, no nordeste “realejo”, se você veio recentemente da Europa “harmónica”, ou simplesmente, Gaita de Boca.

De muitos nomes, com muitos mitos, o fato é que a gaita de boca é um instrumento encantador. Hoje vamos nos ater a história.

A história

O princípio de palhetas livres, conceito básico de uma gaita de boca, é uma arte milenar.

Mais precisamente há 5.000 anos. Isso mesmo a Gaita de Boca era um antigo instrumento chinês, o sheng (imagem abaixo).

Quando começava-se a desenvolver a técnica de palhetas livres.

Técnica que também gerou uma grande família de instrumentos acionados por foles ou bombas de ar, como o acordeão e a melódica.

Em órgãos é comum que alguns tubos sejam flautados e outros utilizem palhetas livres para produzir sons com timbres diferenciados.






Porém, a gaita não é um instrumento típico Chinês.

A harmônica que conhecemos é um instrumento criado na Alemanha.

Foi em Berlim, em 1821, que Friedrich Bushman, aos 16 anos inventou a AURA, para estudar a influência da corrente de ar no som. Sua invenção era essencialmente um conjunto de quinze diapasões, todas notas sopradas, conectadas a uma armação de metal.

Alguns anos depois, um produtor de instrumentos em Bohemia, chamado Richter, melhorou o design da desajeitada Aura.

Ele fez uma estrutura de 20 notas, dentro de dez orifícios, ou seja, 10 notas sopradas e 10 notas aspiradas.

Agora sim, estas mudanças somado a estrutura do instrumento foi verdadeiramente a primeira gaita ou harmônica como nós a conhecemos hoje.


Em 1827, um relojoeiro chamado Christian Messner começou a fazer harmônicas como uma linha opcional, na pequena cidade de Trossing, Alemanha.Em breve vários outros relojoeiros da área, muitos deles parentes de Messner, estavam tambem produzindo harmônicas como um negócio opcional.

Mas nesta mesma cidade, um jovem relojoeiro de 24 anos chamado Mattias Hohner, resolveu produzir harmônicas como seu principal negócio, produzindo assim 650 instrumentos no primeiro ano. O que distinguia Hohner dos outros fabricantes daquela época era a alta qualidade dos instrumentos aliada a uma grande visão de marketing, pois todas as gaitas fabricadas por ele tinham sua marca estampada.



Em 1888 as gaitas Hohner foram para os EUA e foram largamente distribuídas sem dúvida por serem baratas, pequenas e fáceis de se tocar. Talvez por essa razão, elas foram tão bem recebidas entre a população negra. Ainda hoje a Hohner é o mais influente fabricante de gaitas, já tendo produzido cerca de 1.500 modelos diferentes de harmônicas. O mais caro foi fabricado fora de série, especialmente para o Papa Pio XI, todas as peças de metal, com exceção das palhetas eram de ouro maciço. Um dos modelos mais curiosos era acompanhado de um cordão para que os africanos, que não usam bolsos, pudessem pendurá-las no pescoço.

Na Europa a gaita se tornou um instrumento muito popular na música folclórica e surgiram bandas e orquestras especializadas neste instrumento.

Nos Estados Unidos foi muito utilizada na música country. Com o surgimento do blues no início do século XX, a gaita chegou ao seu auge e daí garantiu a participação em outros gêneros musicais, como o jazz, folk music, rock and roll e até na música clássica.


No Brasil, a história da gaita começa em agosto de 1923,

um imigrante alemão chamado Alfred Hering, fundou a empresa Gaitas Alfred Hering em Blumenau – Santa Catarina, e começou a produzir as Harmônicas Hering.

Após a morte do Sr. Hering, em meados de 1960, a empresa foi vendida para M. Hohner Company, de Trossing, Alemanha.

Muita tecnologia foi trazida da Alemanha e introduzida no Brasil, melhorando assim cada vez mais a qualidade do instrumento.Em 1979, um grupo de brasileiros comprou a Hering e M. Hohner deixou o Brasil.

Hoje com a popularização do instrumento existem diversos fabricantes de gaitas espalhados pelo mundo: Hering e Bends no Brasil, Hohner e Seydel na Alememanha, a Suzuki no Japão e a Lee Oskar nos E.U.A.



Como comprar gaita de boca









Basicamente as gaitas diatônicas são divididas em 2 tipos de embocadura: leve ou pesada. É fácil diferenciar, quando você vai tocar uma Gaita de Boca e sente que a gaita, o bocal, é fino, chamamos de embocadura leve, ou fina mesmo.

Mas quando você sente que sua boca fica mais aberta, e o bocal é mais grosso, pode ter certeza que essa gaita de boca possui uma embocadura pesada, ou grossa.

As gaitas de boca de embocadura leve são indicadas para gaitistas que gostam de tocar mais suavemente, um sopro mais suave.

Mas se fôlego e força não são problemas, as gaitas de embocadura pesada são perfeitas. Preste atenção, se você comprar uma gaita de boca com embocadura leve e soprar muito forte, ela estragará rapidinho, e caso você compre uma gaita de boca com embocadura pesada, e soprar fraco, as notas não sairão completas e o volume não será satisfatório.

Não é uma regra, mas normalmente uma gaita de boca com corpo de Plástico tem uma resposta rápida e um som brilhante, já as gaitas com corpo de Madeira possui um um timbre mais aveludado, o que lhe possibilita também um maior pressão.

Mas é claro que muita coisa depende da sua pegada.

O tipo de gaita que você deverá comprar dependerá inicialmente do tipo de música que você deseja tocar.

Duas marcas famosas de gaitas de boca: Hering e Bends.

Gaita de Boca Diatônica

Se você deseja tocar os estilos: Blues, Country e Rock and Roll, a gaita mais adequada seria a gaita Diatônica, mais conhecida como: Gaita de Blues.

Com Corpo de Madeira: Dê uma olhada nas gaitas Vintage Harp e Master Blues, ambas da Hering, e a Anima e a Adágio da Bends.

Embocadura Pesada: Gaitas como Black Blues (foto abaixo)

e Golden Blues da Hering, e a JUKE da Bends.




Embocadura Leve: as gaitas da linha SUPER e a Free Blues , da Hering.

Da Bends citamos as gaitas Prima e Anima.

Gaita de boca Cromática

E se você deseja tocar qualquer ritmo musical, mas principalmente os estilos: MPB, Jazz e Clássico, a gaita mais adequada para comprar seria a gaita Cromática,

vamos a alguns bom exemplos:

Alegro 48 vozes e Tônica 56 vozes, ambas da Bends, e a Velvet Voice da HERING.

Gaita de Boca Oitavada e Trêmula

Se você deseja tocar os estilos: Folclórico, Regional, a gaita mais adequada seria a gaita Oitavada e Trêmula.

No 18 de setembro de 2009, um eletricista inglês de nome John Fellas, comprou uma gaita de boca pela singela bagatela de 4,5mil dólares.

Porém, não era uma simples gaita, era uma das gaitas de Robert Allen Zimmerman, mais conhecido como Bob Dylan, um dos maiores compositores e cantores de todos os tempos.

Esta gaita de boca cromática da famosa marca Hohner foi arrematada na casa de leilões Barnes.

Segundo a casa, a gaita foi doada por Bob Dylan em 1974 para uma assistente de figurino. Na gaita (foto abaixo) encontra-se a seguinte dedicatória: “Para Bob, boa sorte, Bob Diylan 1974”.

A figurinista havia pedido um autógrafo de Bob Dylan para seu irmão (outro Bob) e acabou ganhando a gaita de presente.


A gaita

A gaita é um instrumento com muitos nomes e tipos: harmônica, harmónica (Europa), gaita de boca, gaita de beiços, gaita de sopro e se você mora ou está passando pelo nordeste brasileiro e ouvir a palavra “realejo”, não se assuste, é gaita de boca também. Mas uma gaita é composta ainda por variados tipos e afinações. Em princípio, as placas de palhetas podem ser montadas com qualquer combinação de notas, com isso os tipos de gaitas variam de acordo com a quantidade de furos, a escala, a extensão ou registro (conjunto de notas que podem ser produzidas pelo instrumento) e a disposição das notas nos furos (layout).

A gaita possui em sua embocadura um conjunto de furos por onde o instrumentista sopra ou suga o ar.


As mais famosas e usadas gaitas de boca são as cromáticas e as diatônicas.

A Diatônica é também chamada de gaita de blues, tem 10 furos e uma extensão de três oitavas.

As palhetas são dispostas nos furos de maneira a permitir a execução individual das notas da escala diatônica maior.

A gaita diatônica é fabricada para ser tocada em apenas um tom específico.

Sendo assim, você encontrará gaitas diatônicas em 12 tons diferentes.

Já a gaita cromática é uma evolução da diatônica, aquela com um botão na lateral. Este botão serve para acionar um segundo grupo de palhetas que estão afinadas meio-tom acima da nota natural.

Desta forma a gaita consegue oferecer todas as 12 notas da escala cromática (C C# D D# E F F# G G# A A# B).



Ela foi criada para permitir a execução melódica de músicas em qualquer tonalidade, com modulações e sem as variações de afinação produzidas pelos bends.




O Armazém do Músico tem uma linha variada de gaitas prá que você possa fazer um som mais do que diferenciado. Faça-nos uma visita e confira.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário